Salvador

Grito dos isolados: ausência do povo no 2 de Julho por causa da pandemia

Pela primeira vez na história, celebração pelos 197 anos da Independência do Brasil na Bahia não ocorrerá nos moldes tradicionais com a participação do povo pelas ruas de Salvador.

Sem desfile, sem fanfarras, sem protestos, sem palanque. O dia em que é celebrado a Independência do Brasil na Bahia não é nem mais feriado, ao menos em 2020. O tradicional, combativo e resistente 2 de Julho acontece pela primeira vez sem o principal personagem durante todos esses 197 anos de história: o povo.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, as comemorações de uma das festas mais tradicionais na Bahia não serão realizadas. Não no formato habitual, que seria com festa e caminhada pelas ruas de Salvador.

Porém, é a partir da perspectiva popular que o 2 de Julho deve ser pensado, como defende a professora doutora em História Social pela Universidade Estadual de Campinas, Wlamyra Albuquerque. “Posso ser uma historiadora iconoclasta, mas poderíamos dividir as luzes que se colocam nos heróis tradicionais para esses outros heróis anônimos que carregam as bandeiras dos direitos todos os anos”.G1

Mostrar mais

Redação

Saiba as última notícias da Bahia, Brasil e do mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
× Como posso te ajudar?